Quem recebeu o melhor pagamento?

Era uma vez um rei muito conhecido por todos no seu reino, por ser muito honesto e justo, mas tinha um jeito diferente de fazer pagamentos. Certo dia mandou contratar o serviço de três rapazes, muito diferentes uns dos outros, com personalidades fortes, mas que gostavam de trabalhar juntos, talvez porque se complementassem. Um era generoso, o outro era muito ingrato e o ultimo era o conformado. Mesmo sabendo que o rei sempre surpreendia com o pagamento, decidiram prestar servisso ao rei. Alguns dias depois o rei enviou-lhes um sábio. Vendo o sábio, um deles perguntou;
    O que tráz para nós, senhor sábio?
    Flores! Disse o sábio. E de dentro de sua carruagem tirou três limdos buquês de flores e entregou a cada homem e saiu. Os amigos se entreolharam, desapontados, não compreendendo o pagamento.
    Não demorou para cada um tomar o seu rumo e deixaram a casa onde estavam.
    O ingrato foi o primeiro a sair, maldizendo sua falta de sorte. A primeira vez que eu faço um serviço para o rei. A única coisa que ganho é flores! Jogou o buquê ali mesmo no caminho.
O conformado, embora desapontado com o presente, resolveu levar as flores para casa e as pôs num jarro.
O generoso, dono da casa, ficou feliz por ter recebido do rei o pagamento e, mais ainda, por ter ganho aquelas lindas flores que para ele foi um grande presente. Saiu pela vizinhança distribuindo flores. Estava tom contente com a possibilidade de partilhar seu presente que nem percebeu que as flores nunca terminavam. Quanto mais distribuia, mais flores apareciam em seus braços. Depois de algumas horas, voltou para casa com um buquê muito maior, mais belo e perfumado do que o original.
    No dia seguinte, os amigos se reuniram e comentavam o que tinha acontecido no dia anterior.
    Novamente, o sábio aparece.
    O que você deseja? Perguntou um dos amigos indignado.
    Eu desejo que as flores se transformem em ouro! - respondeu o sábio.
    O homem generoso olhou para trás e viu sua casa cheia de ouro. Sobre a mesa, sobre o armário, no quarto... Por todo lugar havia ouro.
    O conformado, ao regressar para sua casa, encontrou sobre a mesa um vaso cheio de ouro.
    O ingrato até tentou voltar ao local onde havia jogado as flores, mas ali não havia mais nada, alguem já tinha passado e recolhido as flores que se transformaram em ouro e ele ficou sem nada.

"Ser bom não consiste em não cometer erros, mas na vontade de corrigir-se"(D. Bosco)

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!